domingo, 13 de abril de 2014

36 – 12 anos de escravidão (12 years a slave) – Estados Unidos (2013)


Direção: Steve McQueen
12 Anos de Escravidão é baseado na inacreditável verdadeira história de um homem que luta por sobrevivência e liberdade. Na época pré-Guerra Civil dos Estados Unidos, Solomon Northup (Chiwetel Ejiofor), um homem negro livre do norte de Nova York, é sequestrado e vendido como escravo. Diante da crueldade de um dono de escravos (Michael Fassbender) e de gentilezas inesperadas, Solomon luta não só para se manter vivo, mas também para manter sua dignidade.



Minha cidade, uma província localizada na costa atlântica brasileira, possui maioria negra, descendentes de habitantes de diversos países africanos, trazidos para serem escravizados. Ela, atualmente, é administrada por uma família aristocrática de sobrenome “Magalhães”. Seu secretário da Fazenda, Mauro Ricardo, recentemente lamentou não haver mais pelourinhos e ter que depender da Justiça para resolver problemas com inadimplentes e devedores de IPTU.

O meu estado é o estado brasileiro cuja polícia, de maioria negra, mais mata negros.

O meu país passou mais de 100 anos para implantar as primeiras políticas públicas para reparar as consequências da escravidão do negro pelo branco, que durou 358 anos. Ainda assim, encontrou e ainda encontra resistência por boa parte da sociedade.

Na tv do meu país, cerca de 10% dos atores das novelas são negros.

O meu estado fatura muito dinheiro graças à cultura trazida do continente africano. Na dança, culinária, música, religião e estética a principal marca são as tradições e aprendizados oriundos dos descendentes originários da África. No entanto, a grande maioria do empresariado e dos moradores dos bairros nobres não são negros. 3% dos deputados são negros. E menos de 15% do secretariado que compõe o governo do Estado são negros.

Na minha cidade, quanto mais caro for o camarote e o bloco de carnaval, menor a quantidade de negros.

Minha cidade, meu estado e meu país são exemplos vivos de que o racismo existe e que a divisão étnica da sociedade continua presente.

“12 Anos de Escravidão” serve não somente para nos emocionarmos com uma comovente história, mas para lembrarmos que as lutas contra o racismo são diárias e continuam vivas.


Download:

5 comentários:

  1. Olá Az
    12 anos de escravidão é um filme perturbador como são os filmes baseados em fatos reais. Como filme de denúncia, de resgate histórico, documentário e até como ferramenta para aulas de história ele cumpre seu papel. É um filme bem feito, bem cuidado, a meu ver a receita de bolo infalível para concorrer e ganhar o Oscar.
    É uma tristeza amarga saber que as histórias das gentes vítimas da violência dos pré-conceitos e preconceitos não são parte do passado para serem resgatados pelo cinema para ficar na memória para não serem esquecidas e nem repetidas, mas que muitas estão sendo escritas agora e ainda serão escritas no futuro, o tempo passou, o mundo é outro, mas raça humana, em muitos aspectos, ainda trilha um caminho de barbárie.
    A meu ver no Brasil existem 2 preconceitos básicos que são divisores de águas: o social ser pobre e o de não ser branco. E é da combinação desses dois que vai determinar qual o peso do preconceito sobre uma pessoa. Então ser pobre, negro deve ser muito difícil e se ainda for mulher é ter que ter a alma ancorada em algo maior para olhar seus filhos e transmitir a esperança que a vida pode ser diferente.
    Enfim, penso que somos todos nós, de algum modo, escravos e reféns da nossa ignorância, então que Oxalá nos proteja até de nós mesmos.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pois é... nossa sociedade tem suas castas muito bem definidas. O homem, branco e rico é o que tudo pode, tudo faz e tudo tem. E a mulher, negra, da periferia está lá embaixo, nas escala mais baixa, na base. E, como base, também são elas as que mais carregam esse país nas costas.
      Também achei 12 anos bem hermético, até discuti muito com algumas pessoas, mas no final me convenci que o valor histórico dele a própria ousadia de falar de uma tema como essas em Hollywood já traz, em si, um grande mérito!!!!
      abraço! :)

      Excluir
  2. Bom dia,

    vi que seu site oferece arquivos para baixar. O http://Minhateca.com.br é um site de armazenamento e compartilhamento de arquivos com espaço ILIMITADO e totalmente gratuito! Sem tempo de espera ou qualquer restrição, download ilimitado e super rápido - 100% GRATIS! Porque não usa nosso site para hospedar os arquivos do seu site?

    ResponderExcluir
  3. o arquivo está com problemas "File does not exist on this server'

    ResponderExcluir
  4. Fala sério que dois marcaram o quadradinho RUIM.
    Filmaço de com força.
    Este e o Clube de compras são os dois melhores desse ano do cinema norte americano (dos que vi).
    Fazer o que né!!!??
    Agradecer mais uma vez as postagens.
    Abraços
    guilherme BH

    ResponderExcluir