quarta-feira, 9 de abril de 2014

35 – Filhos do paraíso (Bacheha-Ye Aseman) – Irã (1997)


Direção: Majid Majid

Ali (Amir Farrokh Hashemian) é um menino de 9 anos proveniente de uma família humilde e que vive com seus pais e sua irmã, Zahra (Bahare Seddiqi). Um dia ele perde o único par de sapatos da irmã e, tentando evitar a bronca dos pais, passa a dividir seu próprio par de sapatos com ela, com ambos revezando-o. Enquanto isso, Ali treina para obter uma boa colocação em uma corrida que será realizada, pois precisa da quantia dada como prêmio para comprar um novo par de sapatos para a irmã.


Mais uma belíssima produção iraniana que consegue fazer da simplicidade algo grandioso. É riquíssima a capacidade de pegar roteiros “banais” e produções baratas e graças à sensibilidade de todos os envolvidos (do diretor às apaixonantes crianças) transformá-lo em um filme de primeira linha.

Filhos do paraíso é outro filme recomendado para quem quer abandonar o preconceito contra filmes iranianos ou, simplesmente, navegar por uma obra banhada por sensibilidade.


Download:

5 comentários:

  1. Olá Az
    Além de ter sido uma bela postagem, você disse tudo, é um filme que aposta na sensibilidade. Majid Majidi é um diretor cuidadoso, com um roteiro aparentemente simples e uma estética delicada ( apesar de umas cenas clichês), ele foi compôs a imagem de um cotidiano Irã de rotinas com seus dramas e conflitos, trouxe um Irã distante das imagens que temos via TV.
    Bem, teria sido prudente se desse por terminado o meu comentário, pois não precisava correr risco de parecer estar dizendo asneira e também não precisava pedir desculpas antecipadas se o que escrever parecer confuso.
    Gostei quando em seu texto você disse “a capacidade de pegar roteiros “banais”... e transformá-lo em um filme de primeira linha.” Esta frase é muito boa e até me lembrou de um trecho da música do Caetano que poderia completa-la “Surpreenderá a todos não por ser exótico, mas pelo fato de poder ter sempre estado oculto. Quando terá sido o óbvio”. Creio que é no banal visível que se descreve o invisível.
    Então vou contar algo, este filme é especial pra mim porque ele foi tema de uma prova e devo confessar que penei . Penei para entender qual era a virada de olhar que a professora pretendia provocar. Hoje, posso dizer que o filme fez parte para rever e ampliar o meu horizonte sobre cinema, manifestações de artes e algumas outras coisitas.
    Enfim, embalada pela sua frase fui escrevendo e não sei se o que escrevi fará algum sentido e apenas parecer elucubração chata , mas venho reconfirmando que aprendi com ele - É a maneira como se olha que determina o que se vê.
    Fica assim quanto ao fazer sentido, pelo sim pelo não, ambas alternativas valem uma cerveja e bora lá que hoje é sábado.
    Caso tenha ficado curioso repasso a prova ou que me lembro dela e tá valendo nota kkkkk
    Questão Única: Assista ao filme, esqueça a história, os personagens, se concentre apenas no Par de Sapatos enumere e descreva em que ele se transforma no decorrer do filme.
    Se não me engano tinha um boa sorte no final da folha, e por falar em final... Melhor parar por aqui tenha um bom fim de semana para você junto aos seus.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha
      que bom resgatar esse filme...
      e que sorte que não era eu quem tinha que responder essa questão. Dá pra escrever muito, viajar mais ainda e passar o dia inteiro com isso na cabeça.
      Acho que é bem essa a grande magia do cinema, de com muitos ou poucos recursos ser capaz de abrir mil janelas na mente humana... e como a mente que se abre nunca mais volta ao normal, a contribuição de cada filme pode ser eterna.
      Obrigado por compartilhar essa questão! Responderei em mente, para não passar o vexame de uma nota baixa!! haha
      grande abraço!
      Az

      Excluir
  2. Ola gostaria de sabe se você gostaria de fazer parceria com meu blog tenho um blog do mesmo gênero que o seu e gostaria de sabe se podemos fazer parceria de links espero sua resposta.. abraços

    Meu Blog:
    http://assistirfilmesepicos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Parabéns pelo seu blog.
      Já adicionei seu link aqui nos blogs parceiros... é só retribuir no seu.
      estou às ordens,
      abraço.
      Az

      Excluir
  3. Filmaço, to tentando encontra-lo pra assistir on-line ou baixar mas não tô encontrando, assiti uma vez na universidade e me apaixonei pela simplicidade, afinal como disse Da Vinci " A simplicidade é o mais alto nível da sofisticação".

    ResponderExcluir