quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

12 – Cine Holliúdy (idem) – Brasil (2012)


Direção: Halder Gomes
Interior do Ceará, década de 1970. A popularização da TV permitiu que os habitantes da cidade desfrutassem de um bem até então desconhecido. Porém, o televisor afastou as pessoas dos cinemas. É aí que Francisgleydisson entra em ação. Ele é o proprietário do Cine Holiúdy, um pequeno cinema da cidade que terá a difícil missão de se manter vivo como opção de entretenimento.


Personagens caricatas, roteiro previsível e abordagem superficial. E ta í a magia do cinema: o filme é bom. É bom porque faz rir. É bom porque provoca nostalgia. É bom porque abre as portas do cinema cearense. É bom porque faz bem. O resto é mero detalhe.


E teve exibição de Cine Holliúdy no Cine Az, cujo convidado comentou:
"Fantástico!!! A Kaiser intensificou as emoções."


Download:

6 comentários:

  1. Olá, Az
    E lá vem eu de novo com meus longos
    Gostei do filme e em homenagem ao seu colega da Kaiser não vou ser chata, vou deixar aquele detalhe, aquele outro e mais aquele de lado e clicar curtir. E com isso, seja bem vindo o cinema do Ceará, foi inteligente como foi costurado apresentando o cartão de visita dos humoristas locais, e no humor Ceará tem escola.
    Tenho que confessar que assistir aos filmes nacionais, minha emoção dá as cartas e meu olhar crítico perde a força, porque sempre vai junto à balança toda dificuldade de se fazer cinema aqui. Desde a distribuição para as poucas salas, o criar plateia, mais isso, mais aquilo, isso tudo faz com que eu compaixonadamente sempre acabe contemporizando e relevando muitas coisas. Meu lado nietzschiano não gosta muito, mas fazer o que, brigar com minha emoção? Ela chora e diz que eu vivo falando que cinema é o poder.
    Então tá, como combinado não vou falar do filme, vou falar para onde Holliúdy levou meu pensamento, se não quiser ler pode parar por aqui. E não é que o sinal de alerta disparou sobre a identidade do cinema nacional. É vero que ela tem muitas facetas e é muito saudável essa diversidade. Entretanto, tenho reparado que nosso cinema tem repetido muito o tema da ingenuidade, falo isso porque fui me lembrando de outros filmes como “ O Palhaço” do Selton, “Tapete Vermelho” e outros. Eu fiquei me perguntando no que isso pode significar, não sei se há um algo mais do tipo: - Luz, Câmera, Intenção. Mas recordando uns ensaios sobre Consciencia ingênua e Consciencia Crítica fico pensando qual a ideologia que alimenta essa estética que tem como pano de fundo a imagem do brasileiro que quer ser honesto, mas que é corruptível, que engana e que é enganado, a estética desse brasileiro que nos foi implantada que aceitamos e hoje é quase um estigma que penso que precisa ser desconstruído.
    Enfim, ainda que quase sempre goste e até me reconheça e me divirta, quando assista filmes nacionais do gênero sei que depois surge uma melancolia igual a da musica “Gente Humilde”do Chico Buarque e eu me junto na alegria e na dor de ser o que se é e fazer o que se pode.
    A melancolia talvez seja porque no fundo eu não gosto disso não, o cinema é uma arte muita cara envolve muita gente, influencia padrões. Agora, se os camaradas conseguiram as condições para se produzir um longa, caramba!! Deveria-se ousar sair da zona de conforto do previsível. E a gente tem criatividade para isso.
    Valeu pela postagem um filme é muito maior não pelo que diz, mas pelo que não diz e pelo o que em nós provoca a pensar. Valeu o espaço para expor o que eu nem bem sei se fui clara no tentar dizer.
    A idéia da Kaiser foi boa, Aqui a gente bebe a que tiver, mas a Bohemia Ochê!!!!
    Abraço

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. O link tá funcionando. É só baixar... ele tá em arquivo torrent.

      Excluir
  3. Cara, sensacional seu blog, parabéns!
    Assisti esse filme no Canal Brasil, com legenda. Ele deve ser visto com legenda, fica mais engraçado. Esse arquivo vem com legenda?
    Abração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, cara.
      Pô... vou ficar lhe devendo essa informação. não lembro se tinha legenda embutida...
      abraço
      Az

      Excluir