quarta-feira, 13 de março de 2013

23 - No (No) – Chile (2012)



Direção: Pablo Larrain
Em 1988, o ditador chileno Augusto Pinochet, diante da pressão internacional, convoca um referendo sobre o seu mandato. Os líderes da oposição convencem o jovem publicitário René Saavedra a liderar sua campanha. Com pouquíssimos recursos e permanente vigilância dos guardas de Pinochet, Saavedra e sua equipe criam um audacioso plano para vencer a eleição e libertar seu país da opressão.

Falar de um período político que já fora representado no cinema sempre traz o risco da redundância. Além do que, falar de política já é algo que pode ser chato e panfletário.
Para burlar esses probleminhas, é preciso criatividade. E aí reside o mérito do roteirista Pedro Peirano. Foi acertada a escolha de representar um período histórico a partir de uma perspectiva mais particular e, de certa forma, um pouco distante da política dura. Contar a história a partir da visão de um publicitário pouco envolvido com a causa deu mais leveza ao filme.
Além de ser um prato cheio para estudantes e profissionais de Comunicação, sobretudo Publicidade e Propaganda, No conta um período crucial para a história chilena de uma forma leve, prazerosa de se ver.
A direção também foi muito bem conduzida. A estética da fotografia caiu bem, com sua imagem “velha”, sua luz estourada, com o balançar da câmera e com diversas outras “imperfeições” que, na verdade, reforçavam a intenção de transmitir a história como um registro fiel, quase documental, como se tudo que vimos tivesse sido registrado na época, longe do ficcional. Não é à toa que documentário e ficção se (con)fundem, quando muitas das imagens utilizadas no filme foram, de fato, das campanhas publicitárias de 1988.
Chile, la alegría já viene!

Abaixo, algumas peças publicitárias da campanha do No x Sí, exibidas na época:


Download:

2 comentários: