quarta-feira, 4 de abril de 2012

09 - Um Corpo que Cai (Vertigo) – Estados Unidos (1958)


Direção: Alfred Hitchcock
Roteiro: Alfred Hitchcock
Detetive aposentado e quem tem medo de altura volta ao trabalho ao ser contratado por um amigo para vigiar a mulher com tendências suicidas. Ele se acaba se apaixonando por ela, mas há mistérios que são desconhecidos.

Há algum tempo venho me preparando para entrar no universo de Hitchcock, um diretor que eu admiro e considero como sendo um gênio, mesmo sem ter visto um filme sequer. Não foi por falta de vontade, mas por não me sentir preparado em vê-lo. Seus filmes são, acima de tudo, estudos da linguagem cinematográfica e de suas técnicas. Assistir, só por assistir, seria um desperdício. O ideal é ver Hitchcock, como quem assiste uma aula de um grande professor.Pois bem, tomei coragem e iniciei o “sub-projeto” Hitchcock. Serei econômico em comentar Um Corpo que Cai, pois ainda não me atrevo – tenho muito que aprender, antes de sair falando desse diretor. Mas posso garantir que o filme é uma obra-prima, ainda que eu tenha achado um pouco cansativo e com passagens arrastadas e desnecessárias.
Mas, obviamente, destaco a interessante técnica utilizada pelo diretor, que ficou batizada como “efeito vertigo”: movimenta a câmera, enquanto muda o zoom, o que provoca uma distorção do cenário, enquanto mantém o tamanho das pessoas ou objetos em foco. É como se andasse para trás, com a câmera e, ao mesmo tempo, dá um zoom – o que causa uma sensação de vertigem para o espectador. O resultado de Hitchcock (sem computador, apenas com a habilidade e originalidade) foi essa – principalmente no instante 2:04.
E alguns vídeos amadores, testando o “vertigo effect”: aqui, aqui e aqui.
Minha nota: 8,5
IMDB:  8,5
MelhoresFilmes: 9,4

Download:

Nenhum comentário:

Postar um comentário